Crise nervosa aos 2 anos!

menino_birrento_mae_desesperada

O Oliver Miguel sempre foi calmo mais ativo, carinhoso na maioria do tempo e doce. Mais na última semana passei por uma experiência com ele que nunca tinha passado antes, uma crise nervosa muito grande. Em uma sexta-feira fui ao mercado com minha irmã e o Oliver para comprar algumas coisas para o fim de semana, minha irmã ia passar o fim de semana em casa pois meu marido tinha viajado á trabalho com meu sogro. O Oliver estava bem, entramos no mercado e compramos tudo que precisávamos, chegando no caixa o Oliver viu as balas tic- tac, ele ama essas balas, eu peguei para passar no caixa, mas ele começou a resmungar pois queria que eu desse as balas em sua mão para abrir, ele queria e pronto, eu pedi para ele esperar várias vezes mais não adiantou, ele do resmungo foi para o choro, começou a ficar muito bravo, achei estanho pois apesar de já ter ficado nervoso por não dar algo que ele queria na hora dele, sempre que o pai ou eu dissesse ” AGORA NÃO”, ele obedecia e esperava. Mas, esse dia foi muito diferente, ele começou a aumentar o tom de voz à medida que pedia para esperar e para se acalmar. Agora imaginem comigo o menino de branquelo ficar extremamente vermelho e muito bravo…Saindo do mercado com minha irmã e ele aos prantos e chorando muito, parei na sua frente, olhei em seus olhos porque percebi que ele estava em um estado de estresse muito grande, e pedia para se acalmar, e com as balas na mão para dar para ele eu continuava pedindo calma mas nada disso estava adiantando, e o inesperado aconteceu, ele deu um grito tão forte no meu rosto que eu não acreditei na hora, com certeza fiquei extremamente brava com ele porem não o corrigi na hora pois sabia que ele não estava nele. Por saber que ele estava passando uma crise nervosa um momento de estresse não tirou a minha vontade de dar umas belas palmadas, o que me segurou também foi o público kkk! Ele continuou chorando muito alto e descontrolado e muito nervoso pediu colo para mim mais não dei pois queria mostrar para ele que como não me obedeceu também não faria à vontade dele. Fomos embora, continuou assim até em casa, sem colo e sem balas, do mercado até em casa seria uns 12 á 15 min. á pé, e em todo o percurso ele da mesma forma, nervoso, choroso e muito vermelho, as pessoas olhavam como se ele estivesse morrendo, mais eu sabia que ele estava em uma crise, então resolvi andar e ignorar suas birras e choro e principalmente os olhares das pessoas. De uma coisa nós precisamos saber, e principalmente mães de primeira viagem, nunca devemos entrar no estresse da criança, se ele está chorando, gritando, esperneando, tossindo como se tivesse passando mal, não se desespere, deixe ele se expressar, a criança assim como nós precisamos de vez em quando desabafar ou de alguma forma aliviar a tensão, como o Oliver foi contrariado por mim pois ele queria na àquela hora mais não podia dar, ele ficou muito nervoso e entrou em uma crise. Segundo alguns psicólogos na fase de 2 a 4 anos as crianças passam por uma fase chamada “ fase de enfrentamento”, então é muito importante os pais terem uma pequena regra de disciplina para quando chegar nessa fase de enfrentamento ser um pouco mais razoável e tranquilo de lhe dar com essa situação. Lembrando também que é muito importante o controle emocional dos pais, ficar com dó ou ficar muito bravo pela atitude da criança é normal, porem temos que manter primeiramente a calma e não ser expressiva nem com a dó e nem com o nervosismo.

No percurso até em casa foi o tempo de esfriar a cabeça para não ultrapassar da correção para descontar meu nervosismo com ele pela as atitudes erradas. chegamos na porta de casa ele parou de chorar como passe de mágica, como sempre meu marido e eu mantemos uma boa disciplina de que se sempre que desobedece existem a primeira chamada, chamamos a atenção por umas 2 vezes, e na terceira ele tem a correção dependendo do grau da desobediência ou alguma ação, é chinelada no bumbum ou 2 minutos de castigo, e ele sabia que tinha feito coisa errada e que a consequência estava por vir, entramos em casa, pedi licença para minha irmã e entrei no quarto com ele, parecia um cordeiro indo para o matadouro kkkk, super quieto e com o rosto de assustado, nessa altura já tinha me acalmado, sentei na cama ele e comecei a dizer tudo o que ele fez de errado e o quanto ele me deixou decepcionada, ele só balançava a cabeça e dizia ” está bom mamãe”, disse também que nunca mais queria que essa atitude se repetisse, dei 2 chinelada no bumbum, cai entre nós, sou das antigas e eu sim, as crianças precisam de umas chinelas, não carinhosas pois as deixam bem sem vergonhas como dizia a vó Lala ( avó do maridão) kkkk, e o deixei de castigo por 2 minutos no seu quarto e  sem balas. Após o castigo, voltei o abracei e disse que o amava muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito! Sempre que corrigimos com sabedoria e com razão, não temos que ficar com pena, pois isso forjará o caráter do seu filho, deixe ele cumprir seu castigo não volte atrás, após cumprir a consequência dos seus erros, volte diga novamente o porquê do castigo e porque você ficou brava (o), abrace ele ou ela diga que o ama muuuuuito mesmo e não economize nos beijos.

ATENÇÃO!

LEMBRE SEMPRE DE PROVÉRBIOS 29:15

A vara da disciplina e as palavras da repreensão dão sabedoria, mas o jovem abandonado à sua própria sorte envergonhará sua mãe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s